Marcelo Brakte e Camerata Brasil estarão em Jacareí dias 21 e 23 de setembro

O grande compositor brasileiro Heitor Villa-Lobos e sua inspiração pela cultura popular brasileira e pelo folclore do nosso País são as estrelas do novo projeto de Marcelo Bratke que, à frente da sua Camerata Brasil, visitará 9 cidades do interior do Estado de São Paulo com 10 apresentações entre os dias 15 e 24 de setembro e Jacareí com a parceria da Fundação Cultural de Jacarehy será contemplada.

Teremos 2 apresentações na cidade no dia 21(sexta-feira) na Igreja Matriz São Silvestre (distrito de São Silvestre) às 18h concerto didático e às 19h concerto aberto ao público gratuitamente e no dia 23 (domingo) no EducaMais Jacareí na Sala Ariano Suassuna às 18h concerto didático e às 19h concerto aberto ao público gratuitamente. Retirar os ingressos uma hora antes do início dos concertos no EducaMais Jacareí.

O projeto intitulado Villa-Lobos por Marcelo Bratke e Camerata Brasil / Brasil Plural IV enfoca a obra de Villa-Lobos inspirada pelas cantigas de roda, serestas e cirandas que marcaram a música do Brasil de Norte a Sul. “As pessoas me perguntam se Villa-Lobos é um compositor erudito com alma popular ou um compositor popular com espírito erudito. Para mim Villa-Lobos é as duas coisas. Ele traduziu o Brasil em música”, afirma Marcelo Bratke.

A Camerata Brasil é uma orquestra sociocultural fundada por Marcelo Bratke em 2008 e comemora seus 10 anos durante esta turnê apoiada pela Fibria e trata-se de um projeto que profissionaliza jovens vindos de áreas desprivilegiadas da sociedade brasileira que desde a sua criação já realizou cerca de 300 concertos no Brasil e no exterior, incluindo um memorável concerto realizado no Carnegie Hall, em Nova York, aclamado pelo público e pela crítica norte-americana.

Brasil Plural IV – Villa-Lobos por Marcelo Bratke e Camerata Brasil

Programa

As Três Marias
Caixinha de Música Quebrada
A Lenda do Caboclo
Cirandinhas
Guia Prático
Trenzinho do Caipira

Sobre Marcelo Bratke

Momentos de uma beleza selvagem, ao mesmo tempo construída com elegância, com sutileza nos deslocamentos rítmicos e um colorido pianístico brilhante”.
“…A interação de Marcelo Bratke com estes jovens músicos deu vida nova à obra de Villa-Lobos…”.

The New York Times
Marcelo Bratke, um dos maiores pianista de sua geração no Brasil, tem se apresentado regularmente em prestigiadas salas de concerto ao redor do mundo como o Carnegie Hall, o Festival de Salzburg, o Queen Elizabeth Hall, o Konzerthaus de Berlin e o Suntory Hall em Tóquio, entre outras.

Ele começou a estudar piano aos catorze anos de idade e, por causa de uma deficiência congênita ocular grave, não conseguia ler partituras, desenvolvendo um método próprio para aprender as obras musicais baseado na sua memória auditiva. Dez meses após a sua primeira aula de piano, Marcelo Bratke fez sua estreia junto a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (OSESP) recebendo o Prêmio Revelação da Associação de Críticos de São Paulo.

Marcelo Bratke acredita que a música é uma importante contribuição para a sociedade e em 2008 fundou a Camerata Brasil, uma orquestra formada por jovens vindos de áreas desprivilegiadas da sociedade brasileira. Com eles, realizou mais de 300 concertos pelo Brasil, Argentina, Japão, Reino Unido, Sérvia, Coréia de Sul, Holanda e Estados Unidos, em que realizaram um memorável concerto no Carnegie Hall, em Nova York.

Bratke transpõe as fronteiras de uma carreira musical tradicional para desenvolver projetos especiais, entre os quais figuram duetos o pianista de jazz Julian Joseph, o primeiro bailarino Royal Ballet de Londres Thiago Soares, o ator Marco Gambino, o lendário percussionista Naná Vasconcelos, as cantoras Sandy e Fernanda Takai, e os cantores Dori Caymmi e Milton Nascimento. Seu projeto multimídia em parceria com a artista visual Mariannita Luzzati intitulado Cinemúsica foi apresentado desde em penitenciárias brasileiras até em grandes salas de concertos ao redor do mundo. Ele lançou seu Projeto Villa-Lobos em 2004, um projeto de divulgação da música do grande compositor brasileiro que inclui a gravação completa de sua obra para piano solo, concertos no continente Americano, Europa e Ásia, um programa de rádio semanal apresentado pela Cultura FM e uma série de oito documentários sobre Villa-Lobos para TV (Arte 1).

Em 2017 Marcelo Bratke recebeu a Ordem do Mérito Cultural. Entre os prêmios que recebeu em sua carreira figuram o Primeiro Prêmio do Concorso Internazionale di Musica Tradate, na Itália, o Prêmio Carlos Gomes Award, o Classical Discoveries Award, o Prêmio Brasil na Alemanha (2006), o 14th Brazilian International Press Award (2011) e o Sarajevo Winter Festival Award (2013). Seu CD dedicado ao Le Groupe des Six foi eleito pela revista britânica Gramophone como uma das melhores gravações de música erudita de todos os tempos.

Em 2004, após a realização de uma cirurgia de sucesso, Marcelo Bratke recuperou a visão de seu olho esquerdo.

Assessoria de Comunicação/FCJ Foto: Divulgação

 

 

Compartilhe com todo mundo:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp