Comédia teatral Gatão de Meia idade chega a Jacareí em dezembro

Peça conta com os atores consagrados e reconhecidos do público: Oscar Magrini e Leona Cavalli, além do talentosíssimo ator ventríloquo Yakko Sideratos, com a direção de Eduardo Figueiredo e a dramaturgia de Miguel Paiva

 

Em dezembro, a Fundação Cultural de Jacarehy, em parceria com o Governo do Estado de São Paulo por meio do programa ‘Juntos-SP / Circuito-SP’, exibirá presencialmente e gratuitamente a peça ‘Gatão de Meia Idade’, dia 05 de dezembro, às 20h, na Sala Ariano Suassuna – para um público de até 280 pessoas com distanciamento social respeitando-se os protocolos sanitários.

A comédia teatral, que sai das tradicionais tirinhas do Jornal O Globo e Jornal do Brasil, já foi publicada até na Itália, é inspirada no livro “Cama de gato, Histórias de Cama do Gatão de Meia Idade”, de autoria de Miguel Paiva. O livro retrata de maneira precisa e bem-humorada o quarentão urbano que sabe rir do seu próprio destino e da sua própria imagem. O livro já teve uma versão de sucesso para os cinemas em 2006, com Alexandre Borges como protagonista, e agora ganha versão para o teatro.

O personagem ‘Gatão , criado em 1986 e interpretado, desta vez, pelo ator Oscar Magrini, interpretando um homem na faixa dos 50 anos, solteiro, crítico de sua condição, mas que não quer envelhecer sozinho e sabe que, se não se esforçar para isso, vai acabar assim. Além disso, ele é bastante antenado, mas sua antena está, muitas vezes, direcionada para o satélite errado e ele sofre com isso.

A atriz Leona Cavalli interpreta oito hilariantes personagens femininos, todos completamente diferentes e repletos de humor, que dão bossa aos relacionamentos amorosos vividos ao longo da história pelo ‘Gatão’. Além disso, um show a parte pode ser conferido às frenéticas e muito rápidas trocas de figurino e composição, essas criadas pelo premiado visagista Anderson Bueno, que duram segundos de uma personagem à outra.

O elenco conta ainda com o ator ventríloquo, Yakko Sideratos, considerado um dos melhores do país no gênero, que manipula o boneco que, na história, é uma espécie de ‘consciência do Gatão’. O boneco promete fomentar ainda mais o humor presente no espetáculo.

“A peça mostra detalhes, aflições e anseios da vida de um homem na faixa dos 50 anos que não sabe viver sozinho e tenta, de todas as maneiras, conseguir uma companheira. Mas, ingênuo que só, acaba sempre metendo os pés pelas mãos. Como uma boa comédia, a mensagem principal da peça é: divirta-se e dê boas risadas. E, claro, se você for um homem acima dos 50 anos, cuidado, pois você pode se identificar em muitas situações”, comenta Miguel Paiva, autor da peça e conhecido cartunista brasileiro.

Ficha Técnica:
Texto: Miguel Paiva
Direção Geral: Eduardo Figueiredo

Elenco: Oscar Magrini, Leona Cavalli e Yakko Sideratos
Operador de Luz: Lelê Siqueira
Operador de Som: Tomé De Sousa
Contrarregra: Gui Holler
Camareiras: Maria Helena e Terezinha
Administrador: Paulo Paixão
Produtor Executivo: Paulo Travassos

Serviço: A Sala Ariano Suassuna fica na avenida Eng. Davi Monteiro Lino, 3595 – Jd. Marcondes. Abertura da sala 30 minutos antes do início do espetáculo.

Serão disponibilizados 280 lugares na sala, respeitando todas as normas sanitárias e de combate a pandemia do COVID-19.

Compartilhe com todo mundo:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp