Fundação Cultural celebra 10 anos do prêmio Mestre Cultura Viva

Semanalmente, os mestres premiados ao longo desta primeira década de edital serão homenageados nas redes sociais da FCJ

Herdeiros dos saberes e fazeres da cultura tradicional: esses são os Mestres Cultura Viva. Pessoas que se reconhecem e são reconhecidas pela transmissão de seus conhecimentos de geração em geração, garantindo a ancestralidade e a identidade do seu povo, neste caso, o nosso povo jacareiense.

A premiação que nomeia os Mestres Cultura Viva acontece na cidade, pela Fundação Cultural de Jacarehy (FCJ) desde 2011, sendo realizada por meio de um edital anual, em que esses agentes culturais podem se inscrever ou serem indicados. A seleção é realizada mediante comissão julgadora e além do recebimento de uma quantia em dinheiro, os selecionados recebem certificado e placa de homenagem.

As inscrições de 2021 estão com previsão de início para março. Vale lembrar que, em 2013 a premiação foi oficializada a Lei Municipal nº 5.768, que instituiu o Dia Municipal da Cultura Viva. Em 2019, houve uma atualização pela Lei Municipal nº 6.256.

Homenagem – Neste ano, serão celebrados os 10 anos de realização do edital. Dessa forma, para valorizar ainda mais o reconhecimento destes agentes da cultura popular, a FCJ, por meio da Diretoria de Patrimônio, fará uma homenagem semanal pelas redes sociais, todas as sextas-feiras, aos mestres premiados até aqui.

Selma Fernandes, Diretora de Patrimônio compartilha que, “comemorar os 10 anos do Mestre Cultura Viva é festejar e agradecer aos Mestres por preservar nossos saberes, nossas tradições e a nossa cultura”.

O primeiro homenageado será Milton Bezerra dos Santos (em memória), mais conhecido como Beija-Flor, premiado em 2011.  Na época, o mestre repentista compartilhou que aprendeu o ofício ouvindo outros repentistas em feiras livres.

Compartilhe com todo mundo:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp