Preservação patrimonial: Fundação Cultural realiza monitoramento arqueológico na obra da Terceira Ponte

O procedimento arqueológico é desenvolvido conforme Instrução Normativa IPHAN e será realizado até a finalização da obra

A arqueologia, ciência que estuda os modos de vida das diferentes sociedades humanas através de sua cultura material, está presente no nosso cotidiano mais do que imaginamos.

Desde junho de 2020, a Fundação Cultural de Jacarehy (FCJ), por meio da Diretoria de Patrimônio, está realizando o monitoramento arqueológico no local onde será construída a Terceira Ponte de Jacareí, obra emblemática que interligará a Avenida Malek Assad no Prolongamento do Jardim Santa Maria e Castelo Branco no Rio Abaixo

O monitoramento está sendo realizado pela arqueóloga da FCJ, Cláudia Queiroz, com o apoio e treinamento do servidor Marcos Almeida. Compondo a equipe, a arqueóloga Aline Castro, contratada pela empresa Planal Engenharia, também está dando o suporte de pesquisa.

Este procedimento arqueológico, desenvolvido conforme Instrução Normativa do IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico Artístico Nacional), consiste no acompanhamento da fase de implantação do projeto, que incluem retiradas de vegetação, terraplenagem, implantação de canteiro de obras, drenagens, áreas de empréstimo e toda a atividade que envolva movimentação de solo que possa resultar em danos ao Patrimônio Arqueológico. No caso de identificação de vestígios arqueológicos, a obra deverá ser paralisada e o órgão federal comunicado oficialmente.

Cláudia explica que, com a identificação de vestígios ou não, o monitoramento arqueológico busca unir o planejamento urbano com os estudos de preservação do patrimônio material local e regional. “É também, de extrema importância que os resultados desses estudos, sejam compartilhados com a comunidade através de ações ordenadas visando à mediação entre o público e o bem cultural, desenvolvendo uma consciência crítica e abrangente da realidade que o cerca, visando o reconhecimento do patrimônio histórico-cultural”, pontua a arqueóloga.

Os resultados do monitoramento arqueológico serão divulgados após a finalização da obra da Terceira Ponte. O trecho da ponte tem previsão de conclusão no segundo semestre de 2021, mas a entrega final de todo o sistema viário na região está prevista para o primeiro semestre de 2022.

Afinal, o que são vestígios arqueológicos?

A arqueóloga da Fundação Cultural esclarece ainda que, os vestígios arqueológicos são remanescentes da cultura material deixados por determinados grupos humanos em determinado local e época, e que quando estudados podem nos fornecer dados a respeito do modo de vida das pessoas que os produziram e ou utilizaram, como por exemplo, objetos em cerâmica e artefatos líticos.

Geralmente, por estarem relacionados a períodos não documentados oficialmente, esses objetos acabam por ser a única fonte de informação sobre esses antigos assentamentos. “Por isso a importância da Arqueologia, que, através de métodos e técnicas, estudam esses objetos em seu contexto original”, conclui Cláudia.

Compartilhe com todo mundo:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp