“Paulistinhas” ganham exposição e catálogo

Exposição “Paulistinhas” apresenta um oratório e mais 22 peças, do artista plástico Geraldo Magela. Foto: Alex Brito/PMJ
Exposição “Paulistinhas” apresenta um oratório e mais 22 peças, do artista plástico Geraldo Magela. Foto: Alex Brito/PMJ

O Museu de Antropologia de Jacareí realiza até 5 de maio a exposição “Paulistinhas – Importante acervo do MAV”. A abertura na quinta-feira (7) marca o lançamento do catálogo, que traz o mesmo título da exposição, do artista plástico Geraldo Magela.

A exposição apresenta um oratório e mais 22 peças, feitas a partir de barro cozido policromado e popularmente conhecidas como “paulistinhas”, que representam imagens de santos como São Bento, São Gonçalo e São Benedito.

O catálogo – Beneficiado pela LIC (Lei de Incentivo à Cultura) da Fundação Cultural de Jacarehy José Maria de Abreu, o catálogo “Paulistinhas – Importante acervo do MAV” é resultado de uma pesquisa realizada pelo artista plástico Geraldo Magela sobre os métodos utilizados nessa produção artística.

“Notei que o MAV (Museu de Antropologia do Vale do Paraíba) não possuía nenhum material que trata sobre a origem das paulistinhas. Foi quando propus o projeto com linguagem didática e poética sobre o fazer das paulistinhas, os santeiros e as cidades onde aconteceu essa arte”, diz Magela.

Foram impressos 3 mil exemplares do catálogo que, além do Museu, será distribuído para professores da rede municipal de ensino e bibliotecas públicas de Jacareí e fundações culturais da região. “É importante que as pessoas tenham conhecimento dessa arte popular”, destaca Magela.

Serviço – Museu de Antropologia do Vale do Paraíba, 143, Centro. Aberto de terça a sexta, das 8h às 14h e sábado e domingo, das 11h às 17h. Entrada gratuita.

(Rosana Antunes/PMJ)

Compartilhe com todo mundo:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp