Cultura urbana ganha centro de referência em Jacareí

Apresentação de break, ou dança de rua, uma das atividades que serão realizadas no CRAU (Centro de Referência de Cultura Urbana), espaço que será inaugurado nesta quarta-feira (25) – Foto: Valter Pereira/PMJ
Apresentação de break, ou dança de rua, uma das atividades que serão realizadas no CRAU (Centro de Referência de Cultura Urbana), espaço que será inaugurado nesta quarta-feira (25) – Foto: Valter Pereira/PMJ

Os adeptos da arte urbana já podem contar com um espaço exclusivo para se expressar em Jacareí. Nesta quarta-feira (25), às 16h, a Prefeitura inaugura o CRAU (Centro de Referência de Arte Urbana), bem no coração do Parque dos Eucaliptos, na avenida Nove de Julho, região central.

Para o artista Betinho Zulu, à frente do movimento de arte urbana na cidade, o CRAU é uma grande conquista e vai servir como espaço para eventos e ações que envolvam essa expressão artística e também como um veículo de inclusão social e de exercício da cidadania. “A arte urbana nasceu, a princípio, da necessidade dos jovens expressarem sua estética, através de uma manifestação artística que envolvesse dança, música e artes plásticas. A cada evento que realizamos, temos grupos de dança, crews de grafiteiros e batalha de break”, comenta.

Zulu destaca também a “preocupação social” presente na cultura urbana e na interação dos seus artistas: “É na apropriação da rua como palco de expressão e vida que procuramos enfocar os elementos culturais e o conhecimento e levá-los aos adeptos dessa cultura em eventos e ações culturais, sempre dentro de uma ótica humanista. Pois a cultura urbana não é só uma cultura, mas também uma expressão artística.”

A presidente da Fundação Cultural de Jacarehy José Maria de Abreu, Sonia Ferraz, destaca que a instalação do CRAU no Parque dos Eucaliptos “é mais uma ação para valorizar a diversidade cultural, pois nossa cidade é rica em expressões artísticas nas mais diversas áreas: teatro, literatura, artes plásticas, cultura popular, cinema e música em vários estilos.”

Ela também aponta algumas conquistas da cultura urbana na cidade como um assento no Conselho Municipal de Cultura, a Semana do Hip Hop, que será comemorada junto com a Semana da Consciência Negra, em novembro, e a criação da ONG (Organização Não-Governamental) Coletivo Nandi, que é formada por mulheres que defendem a igualdade racial.

Em relação à escolha do Parque dos Eucaliptos, ela faz questão de ressaltar que a instalação do CRAU não vai interferir na função de espaço de lazer para o público: “Todas as atividades e equipamentos do Parque não serão alterados. O CRAU vem para somar”.

Zulu reforça que “o CRAU não é uma descaracterização do Parque, quem vai lá para fazer caminhada, para brincar, vai continuar usufruindo de tudo isso. Sabemos que o Parque não foi construído para isso (cultura urbana), mas a gente vai ocupar no sentido de agregar. Queremos mostrar que a função do CRAU é ser um equipamento de formação e de entretenimento. Somos cientes da relação que a população tem com o parque, vamos aproveitar isso para mostrar que também existem outras linhas de cultura na cidade como as desses artistas anônimos de arte urbana”, conclui.


Atrações
– Para a inauguração do CRAU (Centro de Referência de Arte Urbana) está definida uma programação cultural com as presenças de Dö MC, Dani Kriola e Banda Odoya, Nego Max, DJ Old Boy, DJ Débora Pavanni, MC D’Origem e e Free Session (batalha de break). Há ainda exposições fotográficas, mostra de filme, exposição do Acervo Nego Prettu (Cultura Negra e Hip Hop), Roda de Conversa, Sarau Poesie-se, Exposição Grafitti que devem compor a programação mensal do centro.

(Rosana Antunes/PMJ)

Compartilhe com todo mundo:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp