Jacareí inaugura Centro de Arte Urbana

Dança de rua é uma das manifestações artísticas valorizadas no local. Foto: Valter Pereira/PMJ
Dança de rua é uma das manifestações artísticas valorizadas no local. Foto: Valter Pereira/PMJ

Cerca de 300 pessoas, a maioria jovens, participaram nesta quarta-feira (25) da inauguração do Centro de Referência de Arte Urbana de Jacareí. O espaço fica no Parque dos Eucaliptos, na avenida Nove de Julho, região central.

Após a cerimônia de abertura, o público assistiu a apresentações de dança e Free Session (batalha de break) e de artistas como Dö MC, Dani Kriola e Banda Odoya, Nego Max, DJ Old Boy, DJ Débora Pavanni.

No local havia ainda exposições fotográficas e do acervo Nego Prettu, Roda de Conversa, Sarau Poesie-se, Exposição Grafitti.

Vestindo uma camiseta com a estampa do Centro, o prefeito Hamilton Mota fez um discurso direcionado à juventude. “Todos os dias nós temos a batalha de acreditar no ser humano, de transformar a vida das pessoas. Essa batalha a gente não pode perder”, disse o prefeito em analogia ao termo usado pelos jovens que se reúnem no Pátio dos Trilhos para as batalhas de break.

Hamilton exaltou também o papel dos coletivos e dos artistas do movimento arte urbana no sentido de promover a cidadania e a cultura: “Por meio da arte são capazes de dialogar, aceitar as diferenças e as minorias. Reconhecer que as diferenças podem nos unificar”.

À frente do movimento de arte urbana na cidade, Betinho Zulu, comentou que o Centro de Referência é uma conquista para os artistas que agora podem contar com espaço para realizar seus eventos. “Antes muitas pessoas que fazem a cultura urbana na cidade tinham de ir a outros lugares para se manifestar”, disse. Ele lembrou que o diálogo com o prefeito Hamilton em busca de apoio à cultura urbana começou em março: “A gente produzia arte urbana mas havia uma lacuna, que era o fato da gente não tem lugar para se reunir, para expor nossas ações. Foi quando marcamos uma agenda com o prefeito. E a conversa que seria de meia hora, durou duas horas”.

A integrante do Coletivo “Aqui Oh Somos Pretas”, de São José dos Campos, Luciana Carvalho, elogiou a iniciativa de Jacareí: “Pelo que sei é o primeiro espaço dedicado à arte urbana que uma prefeitura cria na região. Acho ótimo esse apoio do poder público”.

De acordo com a presidente da Fundação Cultural de Jacarehy José Maria de Abreu, o CRAU deverá contar uma programação permanente. “A programação vai ser construída com os jovens artistas e usuários do Centro”, afirmou.

(Rosana Antunes/PMJ)

Compartilhe com todo mundo:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp