Fundação promove oficina de linguagem musical com o músico Beto Quadros no sábado

Que tal aproveitar a tarde de sábado para aprender sobre linguagem musical? E o melhor: não é preciso saber tocar instrumentos. A oficina gratuita “Paisagem Sonora” será ministrada pelo músico e compositor Beto Quadros (Trem da Viração), às 15h, no Museu de Antropologia do Vale do Paraíba. As vagas são limitadas e as inscrições podem ser feitas antecipadamente no Museu. Informações: (12) 3953-3574. Os interessados devem ter idade acima de 12 anos. Não é necessário levar instrumentos.

Segundo Beto Quadros, a oficina vai abordar dois tópicos: a própria linguagem musical e a paisagem enquanto resultado da nossa intervenção na natureza, como a gente pode estar conscientemente criando “paisagem sonora”.

“Vamos abordar como podemos desenvolver a consciência sobre a nossa realidade sonora em relação às fontes já naturais e também sobre aquelas que a gente vai construindo nossa realidade a partir da percepção dos sons que nos interessa, a percepção do som como elemento do cotidiano”, comenta o artista.

Beto Quadros – Instrumentista, compositor e intérprete, Beto Quadros é integrante do Trem da Viração há 16 anos. Estudou música na ECA (Escola de Comunicações e Artes da USP) entre os anos 73 a 79. Em 1984, participou do programa “Café Concerto” da TV Cultura, tocando composições instrumentais de sua autoria ao lado do Grupo Zimbo Trio. Em 1991, com o Trio Inhame, conquistou o 1o lugar no I Festival Nacional Carrefour de MPB com a música “Brabuleta” de autoria de Marcus Flexa.

Desde 2002, realiza projetos, oficinas pedagógicas e assessoria sobre a linguagem musical.

Em 2012, foi indicado ao prêmio Shell de Teatro, na categoria de direção musical do espetáculo Eu Ouvi a Lua, da Cia Teatro da Cidade de São José dos Campos.

(Rosana Antunes / PMJ)

Compartilhe com todo mundo:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp