Rua Barão de Jacareí

O título de Barão de Jacareí é um título nobiliárquico, condecoração dada para agraciar a nobreza, criado por D. Pedro II através do decreto de 31 de dezembro de 1849, a favor de Bento Lúcio de Machado. E mais tarde, Licínio Lopes Chaves receberia o mesmo título. Em 15 de junho de 1907, a atual Rua Barão de Jacareí, região central do município, recebeu este nome em homenagem aos dois Barões.

O primeiro e mais influente Barão de Jacareí, Bento Lúcio Machado, recebeu o título com honras de grandeza concedidas pelo próprio Dom Pedro II. Anteriormente a isso, Bento Lúcio serviu Dom Pedro I como oficial da antiga guarda de honra. O Barão, também foi responsável por doar as terras para a edificação da Santa Casa de Misericórdia, após ter adquirido tal lote através de negociações comerciais com parceria de outra figura muito influente na história jacareiense, o alferes João da Costa Gomes Leitão. O Barão Bento Lúcio encontrou grande reconhecimento por seus atos, e foi sepultado dentro da Igreja Matriz, onde hoje se localiza a capela do Santíssimo.

O segundo, Licínio Lopes Chaves, se tornou Barão por decreto imperial em 20 de agosto de 1889. Historiadores locais, especificamente o professor Benedicto Sérgio Lencioni, acreditam na possibilidade maior da rua ser uma homenagem a este Barão, por ele estar vivo quando a rua foi nomeada. Barão Licínio Lopes Chaves também contribuiu de forma importante para o desenvolvimento da Santa Casa de Misericórdia de Jacareí, chegando até a adiciona-la em seu testamento final.

Nos dias de hoje, a Rua Barão de Jacareí é um ponto vital de acesso para toda a cidade, e seu nome representa uma horaria à memória de qualquer um dos barões e de suas grandes contribuições para a sociedade jacareiense no passado e a como elas refletem no contexto contemporâneo.

Fontes :Carlos G. Rheingantz, em “Titulares do Império” (RJ, 1960); Arquivo Público de Jacareí.

Compartilhe com todo mundo:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp