Fundação Cultural promove restauro de obras de Arte do MAV

O acervo do Museu de Antropologia do Vale do Paraíba conta com cerca de 70 quadros que retratam a história de Jacareí e região. No início do ano, foi identificada a necessidade e a urgência de intervenções de restauro em 8 telas, a fim de que se conservem suas características físicas, antes que se tenham perdas irreparáveis.

Os trabalhos de restauro aconteceram entre julho e setembro deste ano, no próprio Museu. Além dos restauro, o trabalho também contemplou a atualização do inventário das obras, ou seja, o refazimento de acordo com as normativas do Instituto Brasileiro de Museus – IBRAM.

A restauradora jacareiense, Cinthia Mayumi, conta que foi uma honra poder restaurar quadros de tanto valor histórico e cultural. “Desde a faculdade tive o sonho de estagiar no MAV e este ano tive a oportunidade de realizar um trabalho profissional”, completa Cinthia.

Para a diretora de patrimônio da Fundação Cultural, Ana Luiza do Patrocínio, a importância dos restauros é enorme porque um dos quadros restaurados foi uma das primeiras peças do museu, o quadro do Segundo Barão de Santa Branca, feito por ocasião de sua elevação ao Baronato em 20 de fevereiro de 1888.

EXPOSIÇÃO:

“160 anos do Solar Gomes Leitão” é o nome da exposição que irá contar a história do solar onde, hoje, é o Museu de Antropologia do Vale do Paraíba. Durante o passeio, o visitante conhecerá histórias da época de sua construção, além de ver alguns objetos que o Coronel Gomes Leitão e família continham em seu casarão de eventos. A segunda parte da exposição fala sobre o primeiro grupo escolar que chegou à Jacareí, “Grupão”, atualmente conhecido como Escola Estadual Coronel Carlos Porto. Na terceira e última parte, serão expostos os materiais do acervo histórico do MAV, como as famosas “Paulistinhas”, além das pratarias.

Compartilhe com todo mundo:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp